IRPJ: cálculo, declaração, prazos, como consultar e mais
O Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) é mais do que uma obrigação fiscal para as empresas no Brasil.  O tributo incide diretamente sobre os lucros obtidos pelas organizações, destacando-se na arrecadação federal por financiar políticas públicas e investimentos essenciais para o desenvolvimento do país, além de incentivar boas práticas de contabilidade e transparência […]
4 de julho de 2024
6 min de leitura

O Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) é mais do que uma obrigação fiscal para as empresas no Brasil. 

O tributo incide diretamente sobre os lucros obtidos pelas organizações, destacando-se na arrecadação federal por financiar políticas públicas e investimentos essenciais para o desenvolvimento do país, além de incentivar boas práticas de contabilidade e transparência financeira.

Neste artigo, explicamos detalhadamente o IRPJ: o que é, diferentes modelos de tributação, quem deve efetuar o pagamento, períodos de apuração e como calcular e declarar corretamente esse imposto.

Boa leitura!

O que é o IRPJ?

O Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) é um tributo federal obrigatório para todas as empresas que operam com fins lucrativos no Brasil. Ele incide sobre o lucro líquido obtido pela companhia em um determinado período fiscal, após ajustes previstos na legislação tributária. 

Os modelos de tributação do IRPJ, como Lucro Real, Lucro Presumido, Lucro Arbitrado e Simples Nacional, determinam como o imposto será calculado e declarado, cada um com suas normas específicas para determinação da base de cálculo, alíquotas aplicáveis e obrigações acessórias.

Essa diversidade de regimes permite que empresas de diferentes portes e segmentos escolham a melhor opção conforme suas características e necessidades operacionais, cumprindo adequadamente com suas obrigações fiscais perante a Receita Federal.

Qual é a diferença entre IRPF e IRPJ?

Até aqui, você entendeu o que define o IRPJ. Mas como ele se distingue do IRPF? Confira os pontos de destaque:

  • o IRPF incide sobre rendimentos pessoais, como salários e investimentos. Já o IRPJ é aplicado, após ajustes contábeis, sobre o lucro líquido das empresas;
  • enquanto o IRPF tem alíquotas progressivas de acordo com a renda, as alíquotas do IRPJ variam conforme o regime de tributação escolhido pela organização;
  • o IRPF requer declaração anual de ajuste de status; o IRPJ, por sua vez, exige apuração e recolhimento mensal, trimestral ou anual, dependendo do regime.

Quais são os modelos de tributação do IRPJ?

No Brasil, as empresas têm à disposição diferentes modelos de tributação do IRPJ, cada um adaptado a diversas estruturas e níveis de receita. A escolha do regime de tributação deve considerar estrategicamente fatores como a receita bruta e a complexidade das operações da empresa. Saiba mais a seguir!

Lucro Real

Regime tributário em que o tributo é calculado sobre o lucro líquido ajustado, considerando adições, exclusões e compensações permitidas pela legislação tributária. Ou seja, o imposto incide diretamente sobre o lucro real. 

Essa modalidade é compulsória para certas empresas (como instituições financeiras e companhias com faturamento acima de R$ 78 milhões anuais), mas também pode ser benéfica para outras, dependendo da margem de lucro e da complexidade das operações contábeis.

Lucro Presumido

Empresas com receita bruta anual abaixo de um determinado limite podem escolher o Lucro Presumido, no qual o imposto é calculado com base em uma porcentagem presumida da receita bruta da empresa (e a alíquota varia de acordo com o setor de atividade). 

Esse regime simplificado reduz a complexidade do relatório de despesas para negócios de menor porte. 

Lucro Arbitrado

O Lucro Arbitrado é utilizado pela Receita Federal em situações específicas em que não há apresentação regular da contabilidade ou há suspeitas de irregularidades nas informações fornecidas pela empresa, resultando na determinação arbitrária pelo Fisco da base de cálculo e das alíquotas aplicáveis. 

Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime simplificado de tributação para micro e pequenas empresas com faturamento atual de até R$ 4,8 milhões, unificando o pagamento de vários impostos em uma guia de recolhimento

Nesse regime, o cálculo incide sobre a receita bruta, e as alíquotas são definidas de maneira a refletir uma estimativa de lucro. O Simples Nacional oferece vantagens significativas em termos de simplificação tributária e redução de custos administrativos para empresas de pequeno porte.

Quem é obrigado a pagar o IRPJ?

Todas as empresas registradas são obrigadas a declarar o IRPJ, salvo aquelas que se beneficiam de isenções específicas previstas na legislação tributária brasileira. 

Desse modo, a correta determinação do lucro e a aplicação das alíquotas são elementos-chave para calcular adequadamente o imposto, garantindo o cumprimento das obrigações fiscais conforme as normas estabelecidas.

Quem é isento do IRPJ?

Instituições filantrópicas e organizações sem fins lucrativos são, em geral, isentas do IRPJ, desde que atendam aos critérios estabelecidos pela legislação vigente. A isenção visa fomentar atividades de interesse social e comunitário sem onerar excessivamente essas entidades.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, pessoas jurídicas com projetos de implantação, modernização, ampliação ou diversificação de empreendimentos podem solicitar a isenção do IRPJ. 

O benefício concede isenção do imposto por 10 anos para a fabricação de tecnologia voltada para a inclusão digital.

Quais são os períodos de apuração do IRPJ?

O IRPJ pode ser apurado mensal, trimestral ou anualmente, a depender do regime de tributação escolhido pela organização. Cada período de apuração tem suas próprias regras e prazos estabelecidos pela Receita Federal, que devem ser rigorosamente observados para evitar penalidades fiscais.

Para obter detalhes sobre o processo de declaração, consulte o site oficial da Receita Federal, em que pode acompanhar o status da sua declaração e verificar eventuais pendências. 

Lembre-se de que o não cumprimento do prazo estabelecido pode acarretar multas por atraso na entrega e incidência de juros sobre o imposto devido.

Como é calculado o IRPJ?

Após conhecer os regimes de tributação, vamos entender como funciona o cálculo do IRPJ em cada um deles!

Lucro Real

Nesse regime, o imposto é calculado sobre o lucro líquido ajustado, considerando adições e exclusões previstas na legislação tributária. A base de cálculo é a diferença entre receitas e despesas operacionais, aplicando-se alíquotas adicionais conforme o caso.

Lucro Presumido

Empresas com receita bruta anual abaixo de um determinado limite podem escolher o Lucro Presumido, no qual o imposto é calculado com base em uma porcentagem presumida da receita bruta da empresa (e a alíquota varia de acordo com o setor de atividade). 

Esse regime simplificado reduz a complexidade do relatório de despesas para negócios de menor porte. 

Lucro Arbitrado

O Lucro Arbitrado é utilizado pela Receita Federal em situações específicas em que não há apresentação regular da contabilidade ou há suspeitas de irregularidades nas informações fornecidas pela empresa, resultando na determinação arbitrária pelo Fisco da base de cálculo e das alíquotas aplicáveis. 

Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime simplificado de tributação para micro e pequenas empresas com faturamento atual de até R$ 4,8 milhões, unificando o pagamento de vários impostos em uma guia de recolhimento

Nesse regime, o cálculo incide sobre a receita bruta, e as alíquotas são definidas de maneira a refletir uma estimativa de lucro. O Simples Nacional oferece vantagens significativas em termos de simplificação tributária e redução de custos administrativos para empresas de pequeno porte.

Quem é obrigado a pagar o IRPJ?

Todas as empresas registradas são obrigadas a declarar o IRPJ, salvo aquelas que se beneficiam de isenções específicas previstas na legislação tributária brasileira. 

Desse modo, a correta determinação do lucro e a aplicação das alíquotas são elementos-chave para calcular adequadamente o imposto, garantindo o cumprimento das obrigações fiscais conforme as normas estabelecidas.

Quem é isento do IRPJ?

Instituições filantrópicas e organizações sem fins lucrativos são, em geral, isentas do IRPJ, desde que atendam aos critérios estabelecidos pela legislação vigente. A isenção visa fomentar atividades de interesse social e comunitário sem onerar excessivamente essas entidades.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, pessoas jurídicas com projetos de implantação, modernização, ampliação ou diversificação de empreendimentos podem solicitar a isenção do IRPJ. 

O benefício concede isenção do imposto por 10 anos para a fabricação de tecnologia voltada para a inclusão digital.

Quais são os períodos de apuração do IRPJ?

O IRPJ pode ser apurado mensal, trimestral ou anualmente, a depender do regime de tributação escolhido pela organização. Cada período de apuração tem suas próprias regras e prazos estabelecidos pela Receita Federal, que devem ser rigorosamente observados para evitar penalidades fiscais.

Para obter detalhes sobre o processo de declaração, consulte o site oficial da Receita Federal, em que pode acompanhar o status da sua declaração e verificar eventuais pendências. 

Lembre-se de que o não cumprimento do prazo estabelecido pode acarretar multas por atraso na entrega e incidência de juros sobre o imposto devido.

Como é calculado o IRPJ?

Após conhecer os regimes de tributação, vamos entender como funciona o cálculo do IRPJ em cada um deles!

Lucro Real

Nesse regime, o imposto é calculado sobre o lucro líquido ajustado, considerando adições e exclusões previstas na legislação tributária. A base de cálculo é a diferença entre receitas e despesas operacionais, aplicando-se alíquotas adicionais conforme o caso.

Lucro Presumido

Aqui, o imposto incide sobre uma presunção de lucro estabelecida pela Receita Federal, simplificando o cálculo tributário para empresas com receita bruta anual abaixo de um determinado limite. 

As alíquotas são aplicadas sobre a receita bruta, sem a necessidade de ajustes complexos na contabilidade da empresa.

Lucro Arbitrado

No Lucro Arbitrado, a base de cálculo do IRPJ é determinada arbitrariamente pela Receita Federal em situações em que não há apresentação regular da contabilidade da empresa. 

As alíquotas são aplicadas conforme decisão administrativa do Fisco, garantindo o recolhimento do imposto devido.

Simples Nacional

O cálculo do IRPJ é integrado ao sistema de arrecadação unificado, considerando a receita bruta anual da empresa e aplicando-se alíquotas escalonadas conforme o faturamento. 

Esse regime simplificado é vantajoso para micro e pequenas empresas que desejam reduzir a carga tributária e facilitar o cumprimento de obrigações fiscais.

Empresas têm direito à restituição do Imposto de Renda?

Empresas têm direito à restituição do IRPJ caso paguem mais imposto do que o devido, seja por erros no cálculo ou aplicação de benefícios fiscais que não foram considerados inicialmente. 

O processo de restituição envolve uma revisão detalhada das informações contábeis e fiscais do negócio, garantindo o correto aproveitamento dos créditos tributários disponíveis e a conformidade com a atual legislação.

Garanta o cumprimento fiscal e otimize a sua gestão contábil!

Neste artigo, você viu que o IRPJ é um imposto complexo que demanda conhecimento especializado para assegurar o cumprimento das obrigações fiscais e evitar complicações com o Fisco. 

Para empresas, o suporte de profissionais de contabilidade ajuda a lidar com as particularidades desse tributo e melhorar a gestão tributária.

Agora que você entende o que é, a importância e como é feito cálculo do IRPJ, acesse o nosso e-book gratuito sobre Credit Score Empresarial e descubra a importância da pontuação de crédito para empresas de todos os portes e segmentos! 

Tarina Lemmi
Curtiu o conteúdo? Compartilhe nosso artigo!
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos da semana
Histórias de Sucesso

Saiba como o BRASAS reduziu em 75% o tempo da gestão de despesas com os cartões VExpenses

O BRASAS revolucionou a gestão das despesas das unidades do Rio de Janeiro utilizando os cartões VExpenses. Com isso, a empresa conquistou uma redução de 75% no tempo gasto no processo completo, desde a prestação de contas até a reposição de valores aos cartões. Ampliando horizontes por meio da língua inglesa Com 58 anos de […]
Juliana Vasconcelos
12/06/2024
7 min de leitura
Viagens Corporativas

OBTs: como usar essas ferramentas na gestão de viagens corporativas?

Descubra como as Online Booking Tools (OBTs) revolucionam a gestão de viagens corporativas, automatizando processos, oferecendo controle e proporcionando economia de tempo e recursos. Saiba como escolher a melhor OBT para sua empresa e otimize suas operações de viagem hoje! No mundo das viagens corporativas, otimização e controle são fundamentais para o sucesso operacional. Uma […]
Tarina Lemmi
11/06/2024
8 min de leitura
Controle de Combustível

Gestão de combustível: economia e eficiência para a sua empresa

Na dinâmica do mundo empresarial moderno, em que a gestão eficaz dos recursos é extremamente importante para o sucesso operacional e financeiro, o combustível se destaca como um elemento fundamental, especialmente para empresas que contam com frotas de veículos. Neste artigo, vamos mostrar o que é a gestão de combustível e como ela pode impulsionar […]
Tarina Lemmi
06/06/2024
8 min de leitura
Receba as notícias mais relevantes sobre finanças diretamente no seu e-mail!
Fique por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro e receba em primeira mão informações sobre as novidades.

    Ao enviar este formulário, declaro que li e aceito a Política de Privacidade.